quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Quem és tu que me olhas
nessa distância estudada?
Tu?
Quem és tu que me interrogas
sem perguntas nem respostas?
Tu?
Não, tu não és quem procura
um momento ou atenção!
Não, tu não!

Haverá tempo que te descubra
ou sentido que te confunda?
Eu!
Nada menos do que tudo,
nada menos do que nada?
Eu!
Entregas-te assim, só,
sem medo ou certeza, só!
Eu, sim eu!

Tu és tu, tu,
e eu em ti, eu,
os dois em nós, em nós...


Ode à Mulher!

Autor desconhecido? Exacto!

7 comentários:

A.J.Faria disse...

Olá, João!
Uma verdadeira simbiose entre dois seres!
Todos nós nos interrogamos a nós próprios, à procura de respostas que sabemos à partida que dificilmente virão, outras são tão evidentes que quase nelas tropeçamos.
Um grande abraço,

Eva disse...

Quem sou eu e para onde vou, às vezes pergunto essa questão a mim mesma, neste momento ando a tentar descobrir!!
Beijinho grande e bom fim de semana

Cerejinha disse...

"Entregas-te assim, só,
sem medo ou certeza, só!"

'Tá-se bem por aqui...:-)

Thiago Forrest Gump disse...

Mais fácil que conceituar o amor, é conceituar o beijo: um procedimento inteligentemente desenvolvido para a interrupção mútua da fala quando as palavars tornam-se desnecessárias.

(Foi uma das que encontrei) :)

Abraços

Luna disse...

Exacto....este autor desconhecido escreve tão bem, é um prazer voltar a poder lê-lo. Obrigada pela Ode, beijo

Anónimo disse...

Quem és tu que me interrogas
sem perguntas nem respostas?

Sim, quem és tu?

Continuas a surpreender-me com a poesia que dizes não dominar...

Beijo grande, Elektra

João Mãos de Tesoura disse...

a.j.faria: ena, ena, viste isso tudo nesta fantasia? :D Brinco! A minha criatividade não tem limites, basta fechar os olhos e sentir-me na pele de outro!
Abraço

eva: aí não te posso ajudar mais do que dizer que para uma pessoa se encontrar tem de se interrogar com as perguntas certas. Boa sorte!

cerejinha: calmaaaaa! O poeta sim... eu, nem por isso... tinha de ser por um grande motivo que não vislumbro por enquanto!

thiago: mais cúmplice de que o beijo é o abraço! Tem uma força que não tem paralelo!

luna: lol Desconhecido mesmo amiga virtual! Beijos

elektra: eu, sou alguém que sabe quem é! Conheço bem o meu "eu", infelizmente!
Beijos