segunda-feira, junho 06, 2005

Défice

Conversa entre dois namorados com trinta anos de diferença.

Ela: não sei o que levar, gosto de todos!
Ele: adoro a tua naturalidade, leva este que é barato.
Ela: és um querido, mas olha, gosto mais daquele!
Ele: hmmm... pareces uma criança, entusiasmas-te à primeira!
Ela: pois... eu sei que demoras mais a ferver, o teu coração já não é o que era!
Ele: a idade dá sabedoria...
Ela: e barriguita.
Ele: antes isso do que roupa espampanante ou nudez insinuada...
Ela: mas tenho corpo para isso e tu gostas, diz lá se não gostas!
Ele: eu ou os outros?
Ela: querido, pára de gozar comigo! Compras-me este?
Ele: não achas que é caro?
Ela: fofo, kido, então?
Ele: o que eu não faço por ti!
Ela: bigado paizinho...


Ele: ah! o amor...

Ela: o kido está a dançar muito depressa, olhe o seu coração...

8 comentários:

concha disse...

:D
Bem visto! Muito bem visto!
Pronto: que melguíce mais seca!Nada de homens mais velhos!

mfc disse...

Trinta anos é um exagero... mas há para tudo!

Vulcão disse...

E eu que gosto de homens mais velhos... e com barriga! :D

carla disse...

Realmente 30 anos é muito...mas a fotografia é muito ternurenta...parece avo e neta!:)ehehehehe

Cerejinha disse...

Yaaaacccccc!
30 anos????

LOL
:-D

Eva disse...

30 anos é um pouco exagerado... "amor" a quanto obrigas!!!!!!

João Mãos de Tesoura disse...

concha: calma... eu só gozava com as relações por interesse. Contudo, há homens e mulheres mais velhos com muito interesse... e não falo de dinheiro!
mfc: a sociedade tem alguns preconceitos, mas 30 anos é demais, concordo, embora o Camilo de Oliveira ache que não. Abro excepções para alguns destes amores... também os há cegos!
vulcão: e eu que gosto de mulheres que pensam assim! :D
carla: belo prisma! Encostaste-me às boxes! ;)
cerejiha: devia ser giro... um falava da experiência do estágio e o outro do terror da reforma! LOL
eva: no paraíso tudo é possível... mesmo se a dentadura fique na maçã! :D

MJM disse...

Se a mecinha tivesse umas boobs maiores, ele bem q poderia ser o malapata...
E agora, para algo verdadeiramente diferente: o amor não escolhe idades, nem credos, nem sexos... (oops, não era assim, pois não?)
Que bom re-ter-te no registo do humor!
Kisses