segunda-feira, setembro 08, 2008

Tubo de ensaio

Vou ser breve, brevemente, com a brevidade que a circunstância circunstanciou. Fiz uma observação, observada, e observadamente observei algo fugaz, fugidio, de fugida. Quis fazer uma lei, leiloada, em leilões de regras e pressupostos, supostamente, de supostos factos. Fiz análises, "analisadamente", e nada resultou para além do resultado incerto, certamente, que queria certo e seguro. Peguei no coração, corei, coradamente e deitei-o fora. Afinal não era o meu, seu, em mim!


Na rádio passava uma música quase em surdina...

Olha esta... a fazer-se ao tubo de ensaio!




P.S. É desta que sou banido da blogoesfera... e agora vou viver de quê?

2 comentários:

Andreia do Flautim disse...

Ela tem um sorriso daqueles rasgados!

Thiago Forrest Gump disse...

Que bocarra!

lolololol