terça-feira, setembro 02, 2008

Mensagens do além

Sonhadora, aluada?
Ah! nem a imagino
a escrever assim de assentada;
tece no avesso do dito
o discurso de amada,
e se da corda fez arame,
da ferida faz loucura;
chama-lhe mito, procura,
curiosidade madura,
como se no ritmo da verdade
fosse sentir... saudade!
Ah! nem a imagino
a escrever, seria maçada...


7 comentários:

Andreia do Flautim disse...

=)

Anónimo disse...

Humm, de novo a veia poética. Nada mau, não sr.
Beijo
S.P.

Anónimo disse...

Hum... deixa ver... "maçada" de peixe ou de marisco? ;)
Beijo,
FakeBarbie

mfc disse...

Mas eu sempre te vi a escrever bem.

Anónimo disse...

valente merda, este blog.

João Mãos de Tesoura disse...

andreia: despertar um sorriso já não é mau! :D
Bj

S.P.: veia poética... nada disso; descobri a técnica... escrevo prosa e quebro-a ao calhas! :D
Bj

FakeBarbie: as saudades que eu já tinha da minha alegre casinha... ;)
Beijo

mfc: sempre foste um gentleman! Eu agradeço o exagero! :)
Abraço

Anónimo/a: não era preciso dizê-lo, toda a gente sabe. Mas com o seu comentário dissiparam-se as dúvidas. Obrigado! :D

C. Lopes disse...

fantástico!