sexta-feira, novembro 07, 2008

Geração rasca

Cada vez me convenço mais que a geração que fez a revolução é a verdadeira geração rasca. Não se confunda o leitor que aqui não mora nenhum saudosismo pelo Estado Novo, bem pelo contrário! Estado de favores e monopólios num império decrépito onde os continentais eram os piores; os que menos faziam, os que menos sabiam, os que para escapar à fome se sujeitavam ao que hoje criticamos nos brasileiros, ucranianos, romenos e outros sacrificados pela fantástica globalização.
Voltemos à geração rasca. Fizeram uma revolução à pressa num país em que bastava um sopro para se desmoronarem as frágeis realidades, como aliás se viu. Não estruturaram nada, nem pensaram no futuro. E assim vivemos durante 30 anos com novos favores que depressa se apressaram, por incompetência própria, a recuperar os velhos senhores. E neste bailado, onde os chamados retornados nos vieram ensinar a necessidade do pequeno empreendedorismo, envelheceu toda a geração da revolução. Não nos bastou o PREC; é hoje que o imposto revolucionário é devido e ele aí está, declarado, com juros, nos ordenados extraordinários de gente tão vulgar, nas indemnizações compensatórias de outros que de tão fantásticos deram às empresas muito sucesso... pessoal. Vivemos num país sem vergonha, onde uma geração rasca ensina às outras que nem tudo tem um preço, que os ideais eram devaneios próprios de uma juventude sonhadora e que agora é tempo de colheita. E que ninguém vá preso, pois se de cadeia se falar será só da união que alguns fizeram à volta do capital de outros.
Geração rasca, esta que nos deixa um mundo mais doente, mais dividido, mais extremado, mais inseguro! O que eles se esquecem é que a natureza reage sempre, sempre, essa é a única certeza que podemos ter. Como reagirá, fica a dúvida...


Yes I can!

Isto não é prosa, é um estado de... sítio!

3 comentários:

Anónimo disse...

os textos suscitam curiosidade sobre a pessoa. Um livro, Um filme? para conhecer um bocadinho...

A

Andreia do Flautim disse...

bom fim-de-semana!

João Mãos de Tesoura disse...

A:
livro: não leio, só escrevo!
filme: o último, o Alzeihmer impede-me de dizer mais!
:D

andreia: para ti tb!