sexta-feira, agosto 19, 2005

Narcose

Sentes a minha voz,
esta pele que te abraça?
Sente que já não sou eu,
este é momento de sentir
em tempo de gente
que sofre sem saber,
que grita sem pudor
porque não sabe, nem sente!

Ah! Quem me dera
que fosses tu poeta
e sentisses o que não escrevo
porque não posso ou não sei;
será que queres, será que sabes
que só sinto, só!


Diminui o psicotrópico...

E agora, já sentes?


Nota da direcção deste Pasquim: o post foi escrito antes da medicação...

2 comentários:

NYX disse...

O sentir que te leio
é o fingimento do teu ser.
Fingir uma dor não é doer,
fingir um sabor não é comer,
Mas sei da quentura da tua voz
e da textura do teu querer,
Mesmo estando tu, só...

João Mãos de Tesoura disse...

Nyx: olha, olha, temos uma poetisa. Quando o encontrar digo-lhe! :D Falando sério, gostei. Volta sempre.