terça-feira, setembro 06, 2005

Inscrevo

Cada vez escrevo menos, cada vez me apetece escrever menos, não que a inspiração se tenha esvaído, falo só da vontade, do interesse em pensar devagar pautado pelas teclas que ouço dedilhadas, e depois para quê se em nada melhoro, e não falo só da escrita, pobre de mim, mas do debate que suscito, e se não procuro o comentário fácil também não o gosto presunçoso, pensando bem não me posso queixar, basta visitar outros para ver o mesmo quando não pior, “gostei muito”, “és corajoso”, “mexeste comigo”, só para falar nos mais banais, não, prefiro o silêncio, que fique a ideia que nada escrevi, e se calhar nem isso fiz, letras ao acaso numa miríade de palavras que lidas de trás para a frente podem ganhar mais alento, ou talvez não, nem assim, porra, não me apetece escrever mesmo nada, hoje ficava-me por um comentário, é isso, um post em branco e um comentário, “não sei se gostei, o branco é pouco honesto, investe-se de virtudes que não são as minhas, prefiro outras cores, mais quentes, mais profundas”, era isto, simples sem ser banal, complexo sem ser arrogante, gostava de saber escrever assim, como gostava de saber escrever mesmo sem me apetecer fazê-lo, nem uma letra apenas, guardar só para mim esse dom, senti-lo latejar e não o partilhar, ser egoísta do escasso, ter um segredo e matá-lo, negando-lhe ali mesmo o direito ao sucesso, raiva dirão, talvez, raiva de não querer escrever e de nem isso ser capaz de cumprir, como é que não se escreve sem dom, isso não sei, os meus silêncios não são brancos, mas o que faço, escrevinho, talvez assim não se escreva, escrevinhando.



Num caderno os comentários são a vermelho...


Acompanhar a foto com este pensamento: Como é excepcional ter amigos que resistem ao tempo, às mudanças, às deles e às nossas, saber que nem tudo se perde, ter a garantia de que uma amizade assim tem uma lógica, a de que nós apesar de tudo não somos piores do que já fomos.

8 comentários:

MWoman disse...

Olha, gostei muito!
Mexeste comigo!
Vê lá se paras porque a mexer assim dás comigo em doida!

Como sei que adoraste esta primeira parte do meu comentário deixa lá ver se consigo juntar-lhe mais algum condimento.

Se tu cada vez escreves menos, já somos dois e mais uns quantos por aí.
E cá para mim gostas tanto do silêncio quanto eu. De vez em quando e chega.

E agora deixa-te de coisas e vai dedilhando. Eu tentarei fazer o mesmo.
Gosto de te ter aí.
Gosto de te ler.
Um beijo.

mood disse...

Adorei...esta coisa de te inscreveres na escrita acerca da escrita, apenas. Soa a pensamento fluído e sem auto-censura e isso é sempre refrescante. :)
Bjinhos e continuação de bons posts

Thiago Forrest Gump disse...

Ora, ora João. Pensando em abandonar tudo? O mundo dos blogs aproxima os homens, embora eu seja um daqueles antiquados que ainda preferem se aproximar das mulheres. ;)

Pedro disse...

Espero bem que não desistas de escrever :-)

Cerejinha disse...

Há partes deste texto, confesso, que gostaria de ter sido eu a escrever...
Quais????Isso fica no segredo dos Deuses!
:-)

João Mãos de Tesoura disse...

: mexi contigo? Impossível! Eras lá tu capaz de te mexer... depois dos 30 só os olhos! LOL
Como sei que adoraste esta primeira parte do meu comentário, deixa-me dizer-te que não sei por quanto tempo dedilharei. Contudo não desapareço... e sim, adoro o teu blog, mas isso já sabes! :)

mood: ainda bem que inscreveste a tua ideia. Nunca me vi como refrescante, aliás ando sempre com calor, mesmo no Inverno! Talvez por isso adore água fresca com... gelo! :D

thiago: aproxima os homens... podes crer que vou deixar de escrever!!!! :D:D

pedro: já esteve mais longe... quem sabe? Por enquanto vou dedilhando... :)

cerejinha: já sei, os pontos finais! :D


:

:

Nia disse...

Hum..acho que só entrei aqui para ver o Eduardo mas encontrei o João.E depois de encontrar o João dou de caras com o "Che Guevara" e os seus diários .E depois...depois um João que há-de ter outro nome qualquer ainda, que escreve e escreve sobre o que não lhe apetece ler do que os outros escrevem e da não-vontade de escrever mas que afinal o faz escrever e escrever.Volto mais logo ...agora, estou com preguiça para escrever embora quisesse dizer uma ou duas coisas.Disse uma, acho.A outra fica para mais tarde, tá?

João Mãos de Tesoura disse...

nia: escrevo, escrevo? Foi isso que inscreveste? :D Contudo, escrevinho, escrevinho... para mal vosso e por erro meu! :)