segunda-feira, setembro 12, 2005

Conversas impossíveis

Ele já não a ouvia há muito, não fora por desinteresse mas simplesmente porque aconteceu assim, sem obrigação nem necessidade. Telefonou-lhe, como estaria?
Encontrou uma alma ressentida, insurgida com a ausência; disse-lhe que ele estaria a ressuscitar mortos, que não estava com paciência para cenas e que ainda não tinha sido desagradável mas que o poderia ser. Ele desafiou-a, o que seria mais desagradável do que aquilo, pensou? Ela, de pronto, desligou-lhe o telefone na cara, sem mais nem porquê.
Ele, depois de ponderar, enviou-lhe uma mensagem, “Não foste desagradável, foste boçal!”. Recebeu a confirmação da entrega da mensagem e sorriu, não sabia se ela alguma vez alcançaria a diferença.



Fala mais alto, mal te ouço...

4 comentários:

Luna disse...

Substimam-nos sempre, depois surpreendem-se, porque será?

Pedro Santos disse...

Está na moda!

MWoman disse...

Ó pá, estou cansada da cara desta e da mama da outra!
Será que estou a ser desagradável? Ou boçal?
Vê lá se pões mas é aí a imagem a imagem dum gajo bom com'ó milho!

Heheheheheheheheheheheheehheh

MWoman disse...

xiiiii....só queria uma imagem mesmo mas sairam duas!!!