terça-feira, novembro 13, 2007

Plasti...ficados

A esperança de vida não aumentou,
os mortos é que parecem mais novos...


Como reconhecer um velho?

Vai uma corridinha?

6 comentários:

Andreia do Flautim disse...

É aquele que já não se levanta?...

Arte de Amar disse...

Ou é aquele que ja não a levanta?! hehe

Os olhos são o espelho da alma.
E se isso, verdade é,
deixe-os serem a janela,
e veja por um instante
minha alma de mulher.

Vê a borboleta
que em doces volteios
acaricia suave, seus cabelos?

São meus dedos.

Feche os olhos e sinta.
Ao som suave da brisa,
minhas carícias que
vão lhe envolvendo.

Sinta o toque na pele,
que traçando seu rosto
vai descendo mansinho
em direção ao seu peito.

São meus beijos.

Sente o roçar pela cintura,
como asas de libélula voejando?
É minha língua.
Vou adentrando.

Das vestes, já liberto,
sinta o tempo de agosto
que vai molhando seu corpo.

Estou provando seu gosto.

Segure de leve, pressionando,
minhas ancas
transformadas em rédeas,
enquanto vou cavalgando.

Fica assim...
Parado a sentir
o veludo húmido lhe envolvendo.

Você está dentro de mim.

Rápido...
Vem comigo!
Vamos chegar ao fim...

Agora abra lentamente seus olhos.
Sinta a vida transformada
em seiva que de seu corpo flui.

Não me procure.
Como a tarde dessa primavera

Eu já fui...


Beijinhos na boxexa
Bom Fim de Semana
Arte de Amar
www.intimomisterio.blogs.sapo.pt

João Mãos de Tesoura disse...

andreia: a piada tem a ver com plásticas e cosméticas! ;) Já agora, vê o filme "morte num funeral", imperdível!

arte de amar: hahahahahaha! Sabe bem ver boa disposição! Fui ver o blog íntimo mistério; bonitas fotos! hehehehe! Volte sempre! :D

Roberto Ivens disse...

CUS DE JUDAS é o diário de um Tuga por terras de Angola.

http://www.cus-judas.blogspot.com

Arte de Amar disse...

Vem.
Ocupa com teu corpo esse abrigo que te chama. Volta a ser minha morada,
teu abrigo
Faz de mim tua caverna, t
eu porto seguro.
Faz do meu corpo teu ninho.

Kiss na boxexa
Arte de Amar
www.intimomisterio.blogs.sapo.pt

€aµ disse...

Algo me diz que os 'plastificados' recisaram a corrida. Mas os 'velhos', que preservaram a alma juntamente com a alegria de estar vivo, aceitarão. Independente de quanto o sorriso deles já tenha sido esticado. risoss
Beijoca